Câmara de filmar de 35mm

Câmara de filmar de 35mm
Williamson Camera Model 3
Williamson Kinematograph Co.Ltd.
Inglaterra, 1912 ca
Col. CP-MC | GF660

Câmara de filmar de 35mm portátil (perfurações Edison); torre rotativa para 3 objetivas (com 2 objetivas neste exemplar); 2 magasins internos de 120m cada um, quadrangulares, de madeira; a manivela; sistema de tração intermitente; visor telescópico acessível pela parte posterior; visor lateral; indicadores de velocidade e de película impressionada; reguladores da abertura do obturador e da íris.

O criador desta câmara, James Williamson (1855-1933), pertenceu ao chamado “grupo de Brighton”, um conjunto de realizadores que ocupa uma posição de destaque na história do desenvolvimento do cinema narrativo (entre os quais se incluíam também os realizadores/inventores Robert William Paul, George Albert Smith, Alfred Darling, Charles Urban). Desiludido pela crescente industrialização da produção cinematográfica, Williamson abandona a realização em 1908 e, em 1910, vende os seus estúdios em Hove. Williamson dedica-se então à construção de equipamento cinematográfico, fundando em Willesden (Londres) uma fábrica muito conhecida pelas suas impressoras, moviolas e equipamento de revelação, que eram amplamente utilizados na indústria cinematográfica britânica, mas acima de tudo, pelas suas câmaras de filmar. O princípio técnico que garantiu a enorme reputação das câmaras e impressoras Williamson foi o sistema de tração intermitente que consistia em dois discos rotativos que comunicavam um movimento de vai-e-vem a duas garras que, por sua vez, impeliam e imobilizavam sucessivamente a película diante da janela da câmara. Neste exemplar não menos importante era a torre rotativa que permitia uma substituição das objectivas muito simples e rápida (indispensável até à introdução das primeiras lentes zoom, no início dos anos trinta).


Scroll to Top